Voltar à primeira página

Instalações


Funcionamento e Gestão


O Centro Cultural é um espaço da A.T.C.

Compete à Direcção da A.T.C. decidir da forma e modelo de gestão do Centro Cultural.

O Centro Cultural é composto pelo Auditório, Bar, Salas de Reunião, Biblioteca e espaço para Exposições.

A Biblioteca tem gestão conjunta com Câmara Municipal, nos termos do protocolo assinado com o Município.


Cedência e aluguer


O Auditório pode ser cedido para actividades culturais, conferências, festas e iniciativas afins.

A cedência do Auditório é decidida pela Direcção por proposta do Director Geral.

É da responsabilidade da entidade que alugar ou a quem for cedido o auditório qualquer dano ou estrago causado no mesmo.

O Auditório pode ser cedido gratuitamente sempre que a Direcção assim o decida.

O valor da taxa para cedência do auditório é determinado pela direcção da A.T.C. nos casos de iniciativas com fins lucrativos.


1. Os pedidos de cedência das instalações do auditório devem ser dirigidas à direcção da A.T.C. com a antecedência pela mesma determinada, com pena de não ser aceite.

2. A Direcção da A.T.C. tem o direito de atender a casos urgentes, de pedido de cedência do auditório, desde que devidamente fundamentados.

3. A A.T.C. tem sempre prioridade na utilização do auditório.

4. O pedido de cedência para a realização de eventos deve ser feita tendo em consideração:
  • Especificação da natureza do espectáculo ou actividade, bem como dia, hora e duração do mesmo;
  • O pedido de cedência deve também especificar todo o material técnico necessário, o número de pessoas envolvidas no espectáculo e a identificação das mesmas para posterior acreditação.


Normas de Utilização

1. É expressamente proibido fumar em todas as áreas do Centro Cultural. A única excepção é a esplanada do bar.

2. Os equipamentos do Centro Cultural devem ser exclusivamente manuseados, por pessoal habilitado para o efeito.

3. Todos os frequentadores do auditório devem:
  • Demonstrar um comportamento correcto, não devendo incomodar os demais;
  • Seguir rigorosamente as instruções que são dadas pelos funcionários, no absoluto respeito pelas normas vigentes;
  • Não é permitido fotografar, filmar ou efectuar gravações de som, em qualquer zona do auditório, excepto quando previamente autorizado;
  • Não é permitido ao público beber ou comer no interior do auditório;
  • Não é permitido ao público levar para o auditório objectos que pela sua forma e/ou volume possam danificar qualquer equipamento ou material instalado no auditório e/ou pôr em causa a segurança do público;
  • Não é permitido fumar ou usar telemóveis no interior do auditório;
  • Não é permitida a entrada de animais no Centro Cultural.

O acesso, circulação e ocupação das instalações pelo pessoal acreditado é estabelecido pelos funcionários designados para tal.

1. As datas e horários dos ensaios e montagem de espectáculos ou outra iniciativa devem ser estabelecidos com a antecedência necessária à elaboração de uma planificação calendarizada.

2. Os ensaios, montagem dos espectáculos, bem como a realização dos mesmos, devem ser, sempre que possível acompanhadas por um funcionário responsável pelo auditório.


Todos os meios e equipamentos técnico-materiais do auditório devem ser geridos e supervisionados pelos respectivos funcionários, cabendo a estes a responsabilidade pela sua utilização.

1. Os utilizadores são obrigados a conservar todos os equipamentos e materiais utilizados.

2. Em caso de dano ou perda de qualquer equipamento ou material, a direcção deverá fazer uma apreciação relativamente à reposição ou pagamento dos mesmos, por parte dos utilizadores.


Antes, durante e após os espectáculos não é permitida a entrada nas zonas de acesso reservado, bastidores, camarins e régie, a pessoas que não os funcionários, e toda a equipa do espectáculo em questão, excepto se autorizadas.
Menu » Centro Cultural
Notícias » Centro Cultural
Certificado: n.o 2007/GEP 2970
Certificado: nº 2007/GEP 2970
DIRECÇÃO-GERAL DO EMPREGO E DAS RELAÇÕES DE TRABALHO
Instituto do Emprego e Formação Profissional
Autoridade para as Condições do Trabalho
Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres